Universitária acusada de aborto responderá o processo em liberdade

O advogado Gustavo Ferreira Dias, que faz a defesa da estudante Brenda Eduarda Lopes de Oliveira, alega que ela não induziu o aborto que teve na quinta-feira (12) passada. Ele afirma também que ela não manteve o feto em formol, conforme foi noticiado na semana passada.

A universitária responderá o processo em liberdade, e a defesa sustenta que não há prova nenhuma de que o parto foi induzido ou provocado.

De acordo com o advogado, o que houve foi um aborto espontâneo (parto) enquanto ela estava em casa, o que, imediatamente causou uma hemorragia, “conforme a própria equipe médica afirmou no momento do atendimento, e a mesma buscou atendimento médico para salvar a própria vida”, declarou o advogado.

Com relação ao feto, o advogado revela que a estudante afirma que infelizmente o mesmo nasceu sem vida, e que naquele momento não conseguiu raciocinar e apenas buscou atendimento médico imediato para não morrer.

A defesa também afirma que a estudante está absolutamente abalada com a situação e que jamais imaginava passar por uma situação dessas. “Ela vai colaborar para a elucidação dos fatos.”

Compartilhe este post:
Open chat